John Belushi (Especial James Dean)

1949 - 1982

John Adam Belushi nasceu em 24 de Janeiro de 1949 em Chicago, Illinois. Filho de Agnes e Adam Belushi. Ele chamou a atenção pela primeira vez em 1971, quando imitava o cantor Joe Cocker nas apresentações de seu grupo teatral na sua cidade. Por causa disso, no ano seguinte, entrou no show off-Broadway “National Lampoon’s Lemmings”, uma paródia a Woodstock, e logo depois, se dedicou a programas de rádio (como The National Lampoon’s Radio Hour). De 1975 até 1979, fez parte da primeira trupe de comediantes que participaram do Saturday Night Live (SNL, como é conhecido nos EUA, é um famoso programa humorístico de TV norte-americano, que já está há mais de 30 anos no ar).

Durante toda sua existência, saíram do SNL vários comediantes que também tiveram ou ainda têm suas carreiras no cinema. Lá foram revelados nomes como Steve Martin, Chevy Chave, Bill Murray, Eddie Murphy, Dan Aykroyd, Mike Myers, Adam Sandler, Will Ferrell, Chris Farley e Rob Schneider. No programa de TV, John fez sucesso tanto imitando personalidades como Babe Ruth, Dino De Laurentis, Elizabeth Taylor, Elvis Presley, Joe Cocker, John Lennon, Sam Peckinpah, William Shatner (Capt. James T. Kirk), Marlon Brando e Truman Capote; como interpretando diversos personagens como Samurai Futaba, Captain Ned, Jeff Widette, Larry Farber e ‘Joliet’ Jake Blues. Este último, um dos “Blues Brothers”. O outro irmão era interpretado por Dan Aykroyd, e o sucesso da dupla no SNL fez com que Belushi e Aykroyd lançassem discos, shows e até um filme dos “irmãos blueseiros”.

Como se pode ver, nos anos 70, a carreira dele só subiu até chegar em 1979 quando ao completar 30 anos, Belushi se viu no filme número 1 em bilheteria nos EUA – Clube dos Cafajestes; além do sucesso de SNL, que era o de maior audiência dentre os programas noturnos da TV norte-americanos; e ainda com disco número 1 dos EUA – The Blues Brothers: Briefcase Full of Blues. Saiu do SNL nesse ano, e foi investir mais na carreira tanto no cinema, como na música.

No cinema, além dos filmes Clube dos Cafajestes e Os Irmãos Cara-de-Pau, ainda participou, entre outros, de Com a Corda no Pescoço (1978); 1941 – Uma Guerra Muito Louca (1979), dirigido por Steven Spielberg; Brincou com Fogo, Acabou Fisgado (1981); e Estranhos Vizinhos (1981), onde a exemplo do filme dos “Cara-de-Pau”, ele dividia a tela com seu grande parceiro, Dan Aykroyd. Morreu cedo, aos 33 anos, por causa de uma overdose de drogas, em 5 de Março de 1982. Nesse ano, ele e Dan apresentariam, na entrega do Oscar, o primeiro prêmio por efeitos visuais, e com a morte de Belushi, Dan apresentando o prêmio sozinho não deixou de homenageá-lo na noite de entrega. Belushi deixou uma esposa, Judy, que conheceu nos tempos do colégio, e teve um irmão mais novo, James Belushi, também ator e comediante. Judy e James conseguiram com que em 2004, 22 anos depois de sua morte, John fosse homenageado com uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood.

Sobre a personalidade de Belushi, o melhor exemplo vem do filme “Os Caça-Fantasmas”. Quando começou a escrever o roteiro do filme, Dan Aykroyd pensou no nome de John Belushi para interpretar o Dr. Peter Venkman, mas com a morte do amigo, o papel acabou caindo nas mãos de Bill Murray (também do SNL). Só que John permaneceu no filme, de uma maneira diferente quando deram ao personagem-fantasma Geléia (Slimer, no original) a mesma personalidade de “festeiro inveterado” que John tinha em vida.

Os Irmãos Cara-de-Pau (John Landis, 1980)

Assim como os atores Dan Aykroyd e John Belushi, que interpretam os “irmãos Blueseiros”, o filme, The Blues Brothers – Os Irmãos Cara-de-Pau, também saiu do famoso programa humorístico de TV americano Saturday Night Live. Os dois já vinham se apresentando no SNL, como os tais irmãos cantores e pelo sucesso das apresentações, resolveram investir num filme com esses personagens. Com isso, a maior impressão que fica é que tudo parece mesmo várias esquetes humorísticas (que é como se chamam as divisões do SNL) coladas uma na outra e com um fio de história unindo-as, sem que tudo tenha uma razão maior do que mostrar como os Blues Brothers são “cool”. Se o filme consegue tal façanha, cada um que julgue.

Tudo começa quando Jake Blues (John Belushi) é solto depois de um tempo na cadeia. Seu irmão Elwood Blues (Dan Aykroyd), por causa de uma promessa que fez no passado, o leva direto para freira que cuidava deles quando pequenos. Lá, a freira avisa que o orfanato onde cresceram está a ponto de ser fechado por não pagar os impostos federais. Daí, os dois resolvem remontar a antiga banda de Blues e fazer um show para arrecadar o dinheiro necessário para que o orfanato não feche. O filme conta a jornada deles em resgatar cada membro da ex-banda para realizar o tal show, só que no meio do percurso ambos se envolvem em várias confusões com a polícia, ex-namoradas raivosas, um grupo de nazistas, e um conjunto de música country. História boba? Sim, é. Mas o filme é um musical, gênero que não depende muito de “historinhas” para funcionar, e sim dos momentos musicais, e isso o filme tem. Grandes momentos musicais. Infelizmente, de resto, Os Irmãos Cara-de-Pau investe num humor fraco (pouca coisa funciona nesse sentido) e cenas de perseguição de carros (que não chamam tanto a atenção). Aliás, temos cenas de perseguição de carros demais aqui, coisa que estava na moda na época, mas isso acaba esticando a história demais, e não acho que um filme do gênero (comédia/musical) consegue manter o ritmo com tanto tempo de duração (mais de duas horas!). Filmes desse tipo, e esse aqui especialmente, pedem que sejam mais “enxutos”.

Comentando o que Blues Brothers tem de melhor: as músicas. Tenho que reconhecer que não conheço profundamente esse gênero musical, mas gostei do vi e ouvi. Quem gosta, então, vai se empanturrar com esses números musicais, estrelados por grandes nomes do meio como Ray Charles, James Brown, Cab Calloway e Areta Franklin. Essa última, protagoniza a melhor parte do filme tanto musical como cômica. Ela é a mulher de um dos ex-membros da banda. Os dois agora são donos de um restaurante, mas ele está querendo abandonar tudo por resolver voltar ao batente musical a pedido dos “Blues Brothers”. Mas ela não querendo ser deixada de lado, canta uma música falando da importância dela na vida do marido. A resposta dele é seca e engraçada, deixando a mulher sem graça perante os clientes do restaurante. Considerando que foi feito numa era época em que o discurso de liberalismo feminino estava bastante em voga, esse momento não deixa de ser interessante pela audácia. Ainda em cima desse anti-discurso feminista, o filme investe na participação de Carrie Fisher, que na época ainda era a Princesa Léia da saga Star Wars. A sua personagem sempre aparece sempre para atacar os “Blues Brothers”, mas ambos nem notam a presença dela, mesmo com todo o esforço que ela faz em explodir tudo em volta deles. Isso não deixa de representar essa época em que a mulheres tentavam levantar a voz a todo custo, mas muitas vezes os homens nem notavam.

Quem curte filmes musicais, e desse gênero de música especificamente, The Blues Brothers cai como uma luva. E para quem não gosta, vai ser difícil se entusiasmar com esse filme, que não consegue ser tão engraçado ou cool quanto se pretendia ser. Apesar de um ou outro momento mais inspirado, tudo parece mesmo um programa de humor na TV, que hora consegue fazer certa graça com suas esquetes, outra hora não.

Jailton Rocha

5 Comments

Filed under Resenhas

5 Responses to John Belushi (Especial James Dean)

  1. Sou suspeito para falar desse filme.

    Adoro o exagero presente nele (e que poderia ter sido bem maior se o John Landis utilizasse todo o roteiro escrito pelo Dan Akyroyd – mais de 700 páginas), além de ser nada mais do que uma grande homenagem ao blues e aos artistas desse gênero musical.

  2. Pingback: Top! Filmes que Marcaram Minha Infância «

  3. BLUES BROTHERS É INCRIVEL

    CALA BOCA!!!!!!!!!! O QUE NAÕ FUNCIONA AQUI É VC.

    AYKROYD PODERIA ENTRAR NA LISTA DO MAIS COOL DOS ULTIMOS 30 ANOS COM O PERSONAGEM ELWOOD BLUES.

    SUA OPINIÃO É PÍFIA E POBRE.

    CALA BOCA MAGDA.

  4. marcia carvalho

    cm morreu james belushi?

  5. Nao sei, mas alguem precisa avisar pra ele hhahaha

    o JOHN Belushi morreu de overdose.